Universidade de Perm abre o primeiro laboratório dedicado ao blockchain na Rússia

A Perm State University (PSU) é a primeira instituição académica na  Rússia e uma das primeiras no mundo a  criar um laboratório projectado especificamente para investigar as implicações do blockchain e tecnologias de criptografia.

 

O novo centro de investigação denominado  "Laboratório de Sistemas de Crypto-economia e Blockchain"  vai  criar modelos matemáticos, e trabalhar sobre a aplicação prática da tecnologia blockchain, segundo a agência de notícias "TEXT".

 

O laboratório vai explorar uma série de áreas onde as "cripto-tecnologias" poderão vir a ser  ser aplicadas com sucesso, incluindo transacções  entre bancos e nas bolsas de valores, liquidações financeiras em participações internacionais, votação electrónica aberta, validação de direitos de autor de conteúdo digital e procedimentos notariais electrónicos. O laboratório vai também trabalhar sobre a modelação de da microestruturas de mercados financeiros de activos digitais.

No entanto, as moedas digitais   que é actualmente  a principal aplicação do blockchain , não está na lista: o facto esta aparentemente relacionado  com a postura anti-bitcoin dos reguladores russos  têm enfatizando os riscos associados as moedas digitais. Esta é uma das razões pela qual a  bitcoin e outras moedas alternativas podem vir a ser proibidas na Rússia.

Sergey Ivliev,  professor assistente na Universidade de Perm, foi nomeado responsável  do laboratório. A equipa de investigação inclui também a  estudante Vera Sukhanovskaya, o fundador do "Economic Networks" Ben Cordes e Richard Olsen, professor da Universidade de Essex.

A investigação  será apoiada por Lykke, uma empresa fundada por Olsen, em Setembro de 2015. ALykke  posiciona-se como um mercado assente na tecnologia  blockchain da  bitcoin para negociação de múltiplos ativos com liquidação imediata.

Tatiana Mirolyubova,  decano da Faculdade de Economia onde se insere  o novo laboratório, enfatiza as vantagens de combinar a investigação e educação em tecnologias de ponta numa unica instituição. "É muito importante que os alunos, bem como os graduados que fazem seus mestrados e doutorados, possam  trabalhar lado a lado com os principais  investigadores a nível Mundial".

A PSU não é a primeira universidade na Rússia, que demonstra  interesse na tecnologia  blockchain. A incubadora de empresas da Escola Superior de Economia está a lançar um programa de aceleração de três meses para projectos de tecnologia e aplicações  financeiras sobre blockchain. Mas, ao contrário Universidade Perm, a  HSE não estabeleceu um laboratório permanente para o trabalho de  alunos empresas e pós-graduados.  É sim um projecto destinado a empresas e programadores. Assim no que toca a introduzir o  blockchain à educação na Rússia, a PSU  lidera a tendência.

 

Fonte

Rate this item
(0 votes)
 

JornalBitcoin Newsletter

Bitcoin Videos