Banqueiro russo: o blockchain faz-me acreditar que vou perder o meu emprego

O bancos podem desaparecer devido à propagação da tecnologia blockchain. É o que foi transmitido  ao vice-presidente de um grande banco russo por um de seus gestores principais

.

"Receio que em 10 anos, não haverá bancos", disse Andrey Sharov, um gestor de topo do Sberbank, advertindo o seu "patrão"  e colegas,  que os actuais sistemas financeiros e de crédito podem mudar completamente até 2026.

 

O Sberbank é uma das poucas instituições financeiras russas, que têm repetidamente afirmado  o seu interesse na tecnologia de contabilidade distribuída. Em Dezembro de 2015 Lev Khasis, vice-presidente do Sberbank, anunciou que o banco estava a analizar  a possibilidade de se juntar ao consorcio  R3, a fim de pesquisar e desenvolver projectos sobre  blockchain.

O mesmo banco destaca o  facto de que o  blockchain tem um enorme potencial, mas ainda há  "muito poucos exemplos práticos de aplicação."

Um mês depois, o lidert  do Sberbank Herman Gref discutiu o futuro do blockchain numa reunião iniciada pela Agência Russa de Iniciativas Estratégicas (ASI) e realizada sob a presidência do Presidente Putin. Durante a reunião, Herman Gref afirmou que blockchain é capaz de transformar todas as esferas da regulação estatal relativamente ao sector financeiro.

O Banco Central russo também mostrou interesse em relação à tecnologia de contabilidade distribuída, tendo criado  de um grupo de trabalho especial dentro de sua estrutura, a fim de estudar o blockchain. No final de Março, o Banco Central alegou que estava no processo de criação de alguns projectos baseados no blockchain, sem no entanto adiantar mais detalhes.

Ao contrário blockchain, a bitcoin é percebida pelas autoridades russas como uma ameaça à moeda nacional do país e à estabilidade financeira. Assim, Ministério das Finanças pretende  punir a utilização da  bitcoin  com até 7 anos de prisão.

 

Fonte

Rate this item
(0 votes)
 

JornalBitcoin Newsletter

Bitcoin Videos