A inflação prevista para a Venezuela atinge os 720%, a bitcoin é uma saída possível

Sgundo o FMI a Venezuela enfrenta  uma inflação de 720%, de facto, mesmo em países com graves problemas económicos, 720% não é algo que ocorra  com muita frequência.

 

 

Embora não seja a primeira vez que a Venezuela é atingida por uma  inflação muito alta - os 275% no ano passado foram  um forte indicador de que estava  para  vir - o contínuo declínio do Bolívar  é um dos principais motivos de preocupação.

 

Encontrar uma razão para esta enorme ameaça para a economia venezuelana não é muito  difícil. A maior parte da responsabilidade pode ser atribuída á  má gestão económica por aqueles que detém  o poder.

Além disso, os bens básicos como papel higiénico e leite já estão em falta, graças à  desvalorização continua  da moeda local. 

Por outro lado, o banco central venezuelano está imprimir dinheiro como que se não houvesse amanhã, conduzindo  o valor do Bolívar ainda mais para baixo. Á apenas um ano , no mercado negro de câmbio o  Dólar valia  200 Bolívar, ao passo que hoje vale mais de 800.

È nestas condições que a bitcoin tem todas as vantagens, de facto nos países desenvolvidos, as taxas de câmbio estáveis e a inflação controlada retiram algum "brilho" a bitcoin. Contudo em locais de calamidade economia a bitcoin é de facto a forma mais fácil de obter um activo relativamente estável e acessível, quando a inflação atinge 720%, podemos considerar as flutuações de preço da bitcoin como "negligenciavel".

 

Fonte

 

Rate this item
(0 votes)
 

JornalBitcoin Newsletter

Bitcoin Videos